• Menina Jasmim

Dicas que apliquei em minha vida e me ajudaram a ser muito mais produtiva


Já se sentiu sem animação para concluir as tarefas do dia? Ou com um cansaço imenso, ou talvez a cabeça cheia sem saber por onde começar? Ou talvez você até consiga fazer o que havia determinado para o dia, mas sente que não rendeu o tanto que poderia?


Bem, eu vivi uns bons anos da minha vida exatamente dessa forma. Mesmo sabendo o que precisava ser feito durante meu dia, nunca tinha ânimo, ou não conseguia me concentrar, ou fazia muito pouco e mais ou menos. Não conseguia terminar meus projetos ou levava séculos para isso. Então comecei a estudar sobre produtividade e mudar certas coisas em minha vida. Foi muito tentativa e erro, mas agora já me conheço e sei o que me ajuda ou me atrapalha. Então hoje resolvi compartilhar com você algumas dicas que funcionaram para mim e espero que possa te ajudar também!

Antes de qualquer coisa, preciso deixar claro ao que estou me referindo aqui como produtividade. Se pensou que é fazer mais em menos tempo, não é bem isso. Para mim, ser produtiva é:


Usar de forma inteligente meu tempo; fazer um trabalho com uma melhor qualidade e gastar o mínimo de energia possível

Ser produtiva para mim não é trabalhar excessivamente, ticando tudo da minha lista de tarefas sem me importar com a maneira que estou fazendo cada coisa, apenas com o quanto estou fazendo por dia.


Dito isso, vamos às dicas de fato. Separei em duas partes: a primeira, mais ampla, com dicas que funcionam para diversas áreas da minha vida; a segunda, mais voltada para a escrita.

Parte 1


1. Comecei a prestar mais atenção em minha saúde



Tudo é uma correria hoje em dia e cuidar da gente é chutado para escanteio. Nunca parece existir tempo para focar na nossa saúde, entender que não somos a máquina que o capitalismo acha que somos. Eu tinha dores constantes de cabeça e vivia cansada e não tinha me atentado a isso até ficar completamente exaurida e meu trabalho como escritora, a coisa que mais gosto de fazer na vida, ser profundamente afetado. Resolvi então entender o que me deixava assim e, bem, talvez eu estivesse me matando aos poucos…

  • A primeira mudança foi começar a me alimentar direito e dar os nutrientes que meu corpo precisa. [Cada pessoa é diferente e precisa de uma alimentação diferente, por isso indicaria, se for uma possibilidade para você, procurar um especialista para colocar seus exames em dia e mudar sua dieta caso necessário].


  • Outra mudança importante vou começar a pegar sol. Eu sou praticamente uma vampira de tanto que não gosto de pegar sol. Não saio de casa, detesto calor e suor. Mas vitamina D é importante para o organismo, então precisei cuidar disso também. Outra coisa que eu quase nunca fazia era beber água (sim, como eu disse, eu estava me matando aos poucos). Agora bebo pelo menos 2l por dia e isso me ajudou tanto que sou outra pessoa.


  • Dois outros pontos importantes que me fizeram muito bem: dormir direito e me exercitar. Isso é o básico para quem quer ter mais energia durante o dia. Esqueça aquilo de trabalhe enquanto eles dormem. Você precisa dormir, seu corpo não funciona sem isso. Você pode durar até alguns dias sem o tanto de sono necessário, mas depois de algum tempo, isso só vai atrapalhar sua rotina. Agora sobre exercício físico: quanto mais você se exercita, mais seu corpo tem energia para o dia, além de ficar mais saudável.




2. Comecei a me conhecer e entender como funciono

Muita gente se acha mais produtiva de noite. Já eu sou totalmente o contrário. Sou praticamente um passarinho: acordo cedo e durmo cedo. Entendendo isso, passei para a manhã todas as coisas importantes que precisava fazer. Meu horário de escrita mesmo foi para as 6h da manhã, quando estou mais motivada e disposta.


Uma dica é começar a entender quais são seus pontos fracos e pontos fortes. As coisas que não funcionam nada para você, as coisas que sempre funcionam e as que funcionam mais ou menos e você pode trabalhar em cima.

3. Aprendi a planejar meu dia

Antes minha vida era um grande caos. Eu tinha uma lista de tarefas, mas não me preocupava com quando iria fazer cada coisa, nem o tempo que levaria cada coisa. Eu passei dessa pessoa para a maluca do planejamento. Tenho ansiedade e quem sofre com isso sabe que se você não se arrumar, tudo fica confuso e você não faz nada. Então comprei um planner, passei a separar horários para cada coisa e priorizar. Claro, sempre lembrando que sou humana e imprevistos acontecem, então o planejamento precisa ser, pelo menos, um pouco flexível para qualquer acaso.


Talvez você não seja uma pessoa que gosta de planejar seu dia, mas se nunca tentou, sugiro que teste pelo menos uma vez. Se pesquisar na internet irá achar um bocado de técnicas e alguma pode se adequar ao seu estilo de vida!


Ah, outra coisa importante é se planejar com certa antecedência, seja na noite anterior, no início da semana, etc. Para já ter uma ideia do que ocorrerá em sua semana .

4. Criei uma rotina

Rotina é algo que eu preciso muito na minha vida. Confesso que, se eu saio da minha rotina, fico parecendo uma barata tonta, mas estou trabalhando nisso. A rotina deixa minha mente muito mais silenciosa e me permite fazer o que preciso. Mas para que serve uma rotina? Ela ajuda o seu cérebro a não se preocupar com as coisas que você repete todo dia, como escovar os dentes e comer, já que elas se tornam quase automáticas. Você deixa sua cabecinha livre para o que realmente importa.




Estas foram dicas que me ajudaram a ser produtiva como um todo. Agora vamos para a segunda parte onde conversaremos sobre escrita.




Parte 2




Lá na minha época de faculdade (entre 2012-2017) eu comecei a entender escrita como profissão, por isso não me sentia mais confortável escrevendo esporadicamente como fazia no ensino médio. Precisei então organizar minha vida de escritora e começar a testar de tudo até encontrar o que funcionava mais para mim. Ainda continuo testando e aprendendo, já que cada projeto é único e requer de nós coisas diferentes.


1) Planejamento



Como disse na primeira parte da postagem, eu sou uma pessoa que precisa se planejar. O meu primeiro livro publicado (um romance de época intitulado A Governanta) demorou um século para ser concluído só porque faltou isso: planejamento. Quando eu entendi que me planejar era importante também para minhas histórias, comecei a aplicar.


Muitos autores gostam de ser bem “deixa a vida me levar” na hora de escrever. Outros planejam tudo, tudo, tudo. Outros ainda planejam só o básico. Já eu planejo o básico da trama e bastante dos personagens/criação de mundo (mais por diversão mesmo). Não faço sinopses de cada capítulo ou crio um roteiro fechado já que quase nunca tenho a história inteira antes de escrever, mas tendo organizar o que tenho em mente.


A primeira coisa que faço é anotar o que já tenho da história. Depois crio mais ou menos a linha do tempo dos capítulos com começo e fim (vou acrescentando o meio aos poucos quando vai surgindo). E planejo o básico do livro como: foco narrativo, personagens, público-alvo, etc.



Primeiro planejamento de Anty (censurado para não dar Spoiler)

Os capítulos vou decidindo no decorrer da escrita. Às vezes escrevo sem planejar o meio, às vezes preciso parar um pouco para pensar nos capítulos seguintes e não empacar.


Não uso isso em todos os projetos, em alguns sou mais livre ou mais amarrada. Além disso, entendo que esse primeiro planejamento não é fixo e não me prendo tanto a ele se tiver uma ideia diferente no meio do caminho. Ele me ajuda só a ter um norte e saber para onde mirar caso o bloqueio criativo comece a colocar suas garrinhas para fora.

2. Metas diárias



Confesso que isso não é algo que faço sempre. Como tenho um horário mais ou menos fixo para escrever, já tenho uma ideia do tanto que escrevo por hora. Agora uso meta de palavras apenas em desafios ou quando preciso muito terminar uma história.

3. Fazer pausas

Sim, ninguém aqui é robô (se você que estiver lendo for, obrigada pela leitura, mas você provavelmente não precisa dessas dicas). Fazer pausas e ter dias de descanso e férias foi muito importante para cuidar da minha saúde mental e me deixar mais disposta, mais produtiva.

4. Edição e revisão só no final (ou mais ou menos isso)

Tá, você provavelmente já ouviu isso umas trinta mil vezes e ainda não consegue fazer isso. Pois saiba que foi muito difícil para mim também. Eu sou muito perfeccionista, mas perfeccionismo atrapalha mais do que ajuda. Sempre parava para editar e revisar e nunca saía do primeiro capítulo, porque nada estava perfeito. Então eu me treinei a escrever de uma vez e depois voltar editando e revisando. Mas não, não espero terminar o livro inteiro. Geralmente escrevo alguns capítulos e volto, ou então termino uma semana de escrita e vou relendo e editando o que escrevi durante a semana.


Foi uma das coisas que mais me ajudou a terminar meus últimos livros.

5. Focar em uma coisa só e no que é importante

Eu não funciono dividindo minha atenção. Já tentei, mas não realmente avançava em nada quando precisava fazer mais de uma coisa. Se eu quero escrever outro livro, eu pauso o que estou escrevendo e vou para o outro, mas não escrevo os dois ao mesmo tempo. Isso me ajudou a focar minha energia em uma coisa só e conseguir fazer um trabalho melhor e terminar em menos tempo do que levaria para escrever dois.


Além disso, outra coisa que foi muito útil para mim foi focar no que é importante. É uma coisa bem do minimalismo, mas ajuda bastante. Cortar o que não é essencial nos ajuda a focar no que é primordial.

6. Saber quando é hora de fazer cada coisa

Ainda sobre planejamento, aprendi que eu preciso fazer as pesquisas maiores antes de começar a escrever (viu, dona Anna do passado). Algumas poucas coisas ainda pesquiso durante a escrita, mas se tivesse que pesquisar tudo a cada capítulo, nunca iria sair do lugar. Se durante a escrita eu decido colocar alguma coisa muito importante e que vai precisar de pesquisa detalhada, prefiro fazer uma pesquisa mais rápida e deixar a mais complexa para o final (arrumando o que precisar ser arrumada na edição).




Estas foram as mudanças que me ajudaram a ser mais produtiva.


Todo dia aprendo coisa nova e vou testando para ver o que funciona ou não para a minha vida. E acho que esta é outra dica imensa para você:


Você é único e algumas coisas irão funcionar ou não em sua vida. A mesma coisa para seus projetos, o que você usa de técnica hoje, amanhã pode não ser útil em um livro diferente. Você só sabe testando.

É tudo muito sobre autoconhecimento e esse caminho pode não ser tão simples como desejamos que fosse. Mas o importante é começar.


Espero que tenha gostado da postagem e que alguma das dicas tenha ajudado! Obrigada pela leitura e nos vemos logo logo.




13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 

Por Menina Jasmim